segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Video: Exercícios de Relaxamento na Ginastica Laboral

A ginástica laboral é um método de práticas de exercícios físicos realizados no ambiente de trabalho que serve para promover a saúde dos funcionários e evitar lesões de esforços repetitivos e doenças ocupacionais. Os exercícios de ginástica laboral trazem grandes benefícios como na produção e no desempenho no ambiente de trabalho. Aprenda aqui mesmo os exercícios de ginástica para você praticar na sua empresa. Os benefícios da ginástica laboral são inúmeros, tanto para os empregados quanto para os empregadores. No âmbito fisiológico, ela promove mais disposição e bem estar, previne doenças funcionais como as LER (Lesões por Esforços Repetitivos) e os DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho), melhora a postura corporal, a flexibilidade, a resistência e a coordenação e diminui inflamações, traumas, tensões musculares e os esforços nas execuções de tarefas cotidianas. O fator psicológico dos funcionários também agradece, já que ela promove a mudança da rotina no serviço, desenvolve a consciência corporal, combate as tensões emocionais, melhora a concentração no trabalho e aumenta a auto-estima de cada um. Além do mais, mostra a preocupação da empresa com os seus empregados, o que a torna mais humana.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

O bambolê usado na Ginástica Laboral

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2010/10/10/bambole.jpg

Com um avanço tão significativo, a prevenção torna-se cada dia mais essencial, e uma opção bastante eficaz é a Ginástica Laboral. A ginástica laboral reduz a incidência de doenças ocupacionais e lesões por esforços repetitivos e, como consequência, diminui o número de afastamentos dos empregados nas empresas. Para que os trabalhadores estejam sempre motivados para fazer as atividades, os fisioterapeutas devem passar por treinamentos constantes com o objetivo de incrementar as aulas. E uma das novidades pode ser o uso do Bambole.

Quando se pensa em bambolê, a associação imediata é com a brincadeira de criança. No entanto, desde meados da década de 1990, um número cada vez maior de adultos vem adotando a prática como forma de se manter saudável e fortalecer a musculatura do centro de forma lúdica e sem desconforto.

Além de servir como exercício cardiovascular, trabalhando os músculos abdominais e fortalecendo o centro, a prática de bambolê também permite atingir um novo nível de interação entre mente e corpo, estimulando a criatividade, a interiorização dos movimentos e a consciência corporal. O exercício de fluxo e permanência que acompanha a prática de bambolê pode facilmente ser aplicado a outras áreas, como meditação, ioga, esportes e dança.

O planejamento das atividades também é fundamental. É preciso considerar o perfil de cada um ou do setor da empresa, as principais queixas de dor, espaço físico onde serão realizadas as aulas e a sua duração. Mas o importante é promover a interatividade entre o grupo e utilizar materiais diversificados para não cair na rotina. Outros materiais também podem ser usados como bolinhas, bastões, colchonetes, bambolês e técnicas de relaxamento

quarta-feira, 18 de junho de 2014

O grande mistério da Ginástica Laboral

http://news.arapiraca.al.gov.br/userfiles/image/ginastica%20laboral(1)(1).jpg

    A ginástica laboral ou ginástica de pausa, como era chamada tem registros de prática ao final do século XIX e início do século XX. A primeira obra encontrada sobre ginástica laboral foi o livro intitulado "Ginástica de Pausa", editado na Polônia em 1925 (Lima, 2005).

    Lima define a ginástica laboral da seguinte forma:

    A ginástica laboral, [...], pode ser conceituada como um conjunto de práticas físicas, elaboradas a partir da atividade profissional exercida durante o expediente, que visa compensar as estruturas mais utilizadas no trabalho e ativar as que não são requeridas, relaxando-as tonificando-as." (LIMA, 2005, p.7).

    Atualmente é intensa em todo mundo a prática da ginástica laboral, seja nas fábricas, empresas ou repartições públicas, e o seu discurso se legitima através do mito da qualidade de vida relacionada à atividade física e saúde, e também ao comprovado aumento da produtividade do trabalhador, consequentemente o aumento do lucro das empresas.

    Dessa forma o capitalismo se apropria do uso dos corpos dos trabalhadores, impondo então uma nova subjetividade ao uso do corpo. Como afirma Le Breton:

    "Toda a ordem política vai de encontro à ordem corporal. A analise leva à critica do sistema político identificado com o capitalismo que impõe a dominação moral e material sobre os usos sociais do corpo e favorece a alienação." (2006, p.79)

    As posturas os gestos são de certa forma reguladas, a subjetividade de movimento do sujeito não é aceita, mas sim movimentos standartizados, que são saudáveis para todos os trabalhadores, com a finalidade e maximizar a produção com o discurso de saúde, como mesmo afirma Lima:

    "A ginástica laboral é um meio de valorizar e incentivar a prática de atividades físicas como instrumento de promoção da saúde e do desempenho profissional. Assim, a partir da diminuição do sedentarismo, do controle do estresse e da melhoria da qualidade de vida, o aumento da performance profissional, pessoal e social ocorrerá naturalmente. [...] O objetivo da ginástica laboral é promover adaptações fisiológicas, físicas e psíquicas, por meio de exercícios dirigidos e adequados ao ambiente de trabalho. [...] podemos dizer que a ginástica laboral melhora a flexibilidade e a mobilidade articular; previne a fadiga muscular; elimina os vícios posturais; promove a socialização; aumenta a disposição e o ânimo para o trabalho; promove o auto conhecimento do corpo e a coordenação motora; diminui o absenteísmo e a busca ambulatorial; melhora a produtividade individual e do grupo (devido aos resultados dos itens anteriores)" (2005, p. 13)

    Os objetivos da ginástica laboral parecem ser claros e determinados, bem como o motivo da sua inserção massificada nas empresas e nas fábricas, o propósito é claro de conformação corporal para o melhor rendimento das máquinas, quero dizer dos trabalhadores.

    Não queremos aqui desqualificar as pesquisas científicas realizadas a respeito dos benefícios fisiológicos dos alongamentos, dos relaxamentos, enfim da ginástica laboral, porém a analise deve ser feita de modo a buscar as reais motivações da prática desta no cotidiano das empresas e das fábricas, e mais o que estas têm feito para flexibilizar a carga horária de trabalho, ser mais honestas nos salários, enfim promover a qualidade de vida do trabalhador.

Fonte

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Ginástica laboral no trabalho

http://dietaja.uol.com.br/wp-content/uploads/2013/04/gin%C3%A1stica-laboral.jpg

A ginástica laboral consiste em uma modalidade de exercícios adminstrada por um fisioterapeuta ou um educador físico realizada no próprio ambiente de trabalho, de forma preventiva e terapêutica. Tais exercícios são de curta duração e tem sido preconizados desde que se constatou que as atividades laborais poderiam prevenir doenças ocupacionais. Destacam-se ainda, que esse tipo de ginástica é dividido em três tipos: ginástica laboral preparatória, realizada antes da jornada de trabalho, ginástica compensatória, realizada durante a jornada e de relaxamento, efetuada ao final do expediente.

Estas atividades têm como intuito manter os movimentos articulares, atuando, de forma preventiva no combate de lesões e na redução dos efeitos lesivos dos movimentos repetitivos oriundos da sobrecarga gerada das atividades laborais. Além dos efeitos no sistema musculoesquelético, os indivíduos submetidos a um programa de ginástica laboral, podem apresentar benefícios tanto no alívio de tensões e do estresse, bem como na melhora da auto-estima e no quadro geral do funcionário.

Sabe-se que atividades laborais acarretam incapacidades que repercutem em aumento do número de afastamentos e em gastos onerosos para empresas e a ginástica laboral tem o intuito de evitar essa situação através da capacidade de prevenção e minimização de desconfortos em funcionários.

Referências

COSTA, D.F. et al. A influência dos três tipos de ginástica laboral na melhora da qualidade de vida, Revista Amazônia, v.1, n.2, p.29-36, 2013.

Por Joyce Rouvier

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Muito tempo no computador pode comprometer saúde óssea

http://www.visaolaser.com.br/blog/wp-content/uploads/2012/04/6-Dicas-para-usar-o-computador-sem-prejudicar-os-olhos.jpg

Segundo um estudo apresentado na última sexta-feira no Congresso Mundial de Osteoporose, Osteoartrite e Doenças Musculoesqueléticas, na Espanha, o período que os jovens passam em frente à tela pode estar ligado a altos índices de massa corpórea (IMC) e à diminuição da densidade mineral óssea (DMO), o que fragiliza os ossos e predispõe à osteoporose no futuro.

Cientistas da Universidade Ártica da Noruega recrutaram para a pesquisa 436 meninas e 484 meninos noruegueses com idades entre 15 e 18 anos, em 2010 e 2011. Eles mediram a DMO do quadril, do colo do fêmur e do resto do corpo dos voluntários por meio de uma técnica chamada absorciometria de dupla energia de raios-X, um exame que avalia a composição corporal.

Em questionários e entrevistas, avaliaram o estilo de vida dos participantes, como o tempo que passavam no fim de semana em frente à TV ou ao computador e a quantidade de atividade física que realizavam nesse período. Foi registrado também idade, maturação sexual, IMC e consumo de cigarro, álcool, óleo de fígado de bacalhau (rico em vitamina D, associada à saúde óssea) e bebidas gasosas.

Os adolescentes foram separados em quatro categorias: os que passavam de zero a duas horas em frente à TV ou ao computador, de duas a quatro, de quatro a seis e mais que seis horas.

Os pesquisadores constaram que os meninos passavam mais tempo diante das telas do que as meninas. E, quanto mais tempo eles dedicavam à TV e ao computador, menor o DMO e maior o IMC.

"Vimos uma relação linear inversa entre as quatro categorias e a densidade mineral óssea dos meninos", diz a líder do estudo, Anne Winther, da Universidade Ártica da Noruega.

Já o resultado das garotas intrigou os pesquisadores. Aquelas que ficavam de quatro a seis horas por dia em frente ao computador nos fins de semana tinham maiores índices de DMO comparadas àquelas que ficavam menos de uma hora e meia. "Esse dado definitivamente merece uma maior exploração em futuros estudos", afirma Anne.

"A densidade mineral óssea é uma forte prerrogativa para o aumento do risco de futuras fraturas. Nossa descoberta com os meninos mostra que o sedentarismo pode ter um impacto sobre o DMO e comprometer a massa óssea. Isso pode predispor à osteoporose na velhice", diz Anne.

Segundo a Fundação Internacional da Osteoporose (IOF, na sigla em inglês), aproximadamente um em cada cinco homens no mundo com mais de 50 anos sofrerá uma fratura decorrente da doença.

Fonte: Veja

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Exercícios simples de alongamento evitam lesões


Crédito: Thinkstock

Cada vez mais conectadas à tecnologia, a maioria das pessoas tem intensa rotina de trabalho. A sobrecarga nas atividades do cotidiano pode levar ao surgimento das doenças ocupacionais, como Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e tendinite (inflamação de tendão). 

Para evitar esse tipo de lesão a dica é fazer pausas no ambiente de trabalho e investir em atividades como a ginástica laboral. São indicados exercícios de alongamento e automassagem que podem ser realizados no início, meio ou final do expediente, ou ainda em casa.

veja as dicas para evitar lesões ocupacionais e ensina exercícios fáceis para fazer durante o expediente: 

Para quem trabalha sentado 

  • O ideal é que a planta de seus pés esteja toda apoiada no chão, com os joelhos flexionados a 90º. 
  • Utilize cadeiras giratórias e evite realizar movimentos rotacionais bruscos com o pescoço e tronco. 
  • Procure levantar a cada 30 minutos para uma rápida caminhada. Lembre-se também de alongar braços, tronco e pernas pelo menos três vezes durante seu expediente.
  • Aproxime sua cadeira da mesa, evitando flexionar seu tronco ou a cabeça para digitar e mantenha as costas bem apoiadas no encosto da cadeira.
  • Para quem trabalha com computador, o ideal é manter o monitor a uma distância entre 45 a 75 cm dos olhos, regulando sua altura à linha de visão.

Para quem trabalha em pé

  • O ideal é usar calçados confortáveis, macios e sem saltos. 
  • Procure alternar a posição de apoio sobre uma perna e outra, e sempre que possível, dê pequenas caminhadas e realize movimentos circulares com os pés para estimular a circulação sanguínea e minimizar as dores e inchaço
  • Procure ficar em postura ereta, evite ficar inclinado para frente ou para os lados por muito tempo. Para quem utiliza mesas ou bancadas para manusear peças e/ou objetos, o ideal é que estas estejam a uma altura próxima a do umbigo e próximas ao corpo. Procure manter os cotovelos flexionados a aproximadamente 90º e os ombros relaxados, isto ajuda a evitar tensões musculares na região cervical, nos ombros e costas.

Como alongar 

  • Em pé ou sentado, com a postura ereta e mãos na cintura, aproxime a orelha do ombro, incline a cabeça para a direita e para a esquerda, permanecendo em cada posição por 15 segundos.
  • Com a postura ereta, suba os ombros, aproximando-os das orelhas e em seguida relaxe. Repita essa movimentação por 10 vezes.
  • Em pé ou sentado, abra e feche a mão alternadamente, repetindo por 10 vezes.
  • Sentado mais à frente na cadeira, mantenha uma perna flexionada e apoiada no solo e a outra esticada a frente e com o calcanhar apoiado. Curve para frente tentando alcançar com a mão a ponta do pé no lado da perna esticada. Este alongamento também pode ser realizado em pé, permaneça em cada posição por 15 segundos.

 

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Exercícios de ginástica laboral para ajudar gestantes

Ginástica no local de trabalho ajuda a prevenir lesões musculares divulgação/Divulgação

A ginástica laboral é um conjunto de exercícios físicos realizados no próprio local de trabalho com o objetivo de tratar e prevenir as LERs e DORTs (Lesões por Esforços Repetitivos e Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho), além de promover outros benefícios, tais como relaxamento para equilibrar a pressão arterial e os níveis de tensão e estresse, devendo ser prescrita e acompanhada por profissionais da saúde qualificados.

Com a conquista pelas mulheres do mercado de trabalho, atualmente muitas gestantes mantêm seus compromissos laborais até um certo período da gestação. Mulheres grávidas também podem realizar alguns exercícios físicos durante a jornada de trabalho, desde que estejam saudáveis e não apresentem uma gravidez de risco.

Veja algumas dicas de exercícios físicos para ajudar gestantes a melhorar a saúde e qualidade de vida no trabalho:

Alongamentos:

1. Sentada em cadeira com apoio para as costas, mãos apoiadas nas pernas, alongar o pescoço para a lateral direita e esquerda alternadamente, respirando, a cada alongamento, três vezes.

2. Sentada em cadeira com apoio para as costas, mãos apoiadas no ventre, inspirar abrindo e elevando os braços acima da cabeça, como se estivesse espreguiçando e expirar voltando os braços na posição inicial. Repetir quatro vezes mantendo a velocidade do movimento e respiração leves.

3. Sentada em cadeira com apoio para as costas, com um pé apoiado no chão, dobrar a outra perna em direção ao ventre sem forçar a barriga segurando joelho com a mão para aliviar os músculos da região lombar. Repetir o mesmo com a outra perna. A cada alongamento respirar três vezes. Pode-se fazer quatro vezes cada lado.

Fortalecimento Muscular:

1. De pé atrás da cadeira, apoiar as mãos no encosto da mesma e realizar levemente agachamentos. Estes devem respeitar um ângulo de no máximo 90 graus, os joelhos não deverão ultrapassar o nível do dedão do pé e a coluna deve manter-se alinhada.

2. Sentada na cadeira, apoiar as mãos na mesa e realizar flexões de braços, mantendo sempre a coluna ereta.

3. Sentada na cadeira, realizar contrações dos músculos do períneo para ajudar no parto e evitar incontinência urinária.

Movimentos para evitar inchaços:

1. Com os punhos fechados e braços estendidos a frente da face, girar os punhos para a direita e esquerda quatro vezes, alternadamente.

2. Sentada, de preferência com a pernas estendidas, girar os pés para a direita e esquerda quatro vezes, alternadamente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...