quinta-feira, 10 de abril de 2014

Muito tempo no computador pode comprometer saúde óssea

http://www.visaolaser.com.br/blog/wp-content/uploads/2012/04/6-Dicas-para-usar-o-computador-sem-prejudicar-os-olhos.jpg

Segundo um estudo apresentado na última sexta-feira no Congresso Mundial de Osteoporose, Osteoartrite e Doenças Musculoesqueléticas, na Espanha, o período que os jovens passam em frente à tela pode estar ligado a altos índices de massa corpórea (IMC) e à diminuição da densidade mineral óssea (DMO), o que fragiliza os ossos e predispõe à osteoporose no futuro.

Cientistas da Universidade Ártica da Noruega recrutaram para a pesquisa 436 meninas e 484 meninos noruegueses com idades entre 15 e 18 anos, em 2010 e 2011. Eles mediram a DMO do quadril, do colo do fêmur e do resto do corpo dos voluntários por meio de uma técnica chamada absorciometria de dupla energia de raios-X, um exame que avalia a composição corporal.

Em questionários e entrevistas, avaliaram o estilo de vida dos participantes, como o tempo que passavam no fim de semana em frente à TV ou ao computador e a quantidade de atividade física que realizavam nesse período. Foi registrado também idade, maturação sexual, IMC e consumo de cigarro, álcool, óleo de fígado de bacalhau (rico em vitamina D, associada à saúde óssea) e bebidas gasosas.

Os adolescentes foram separados em quatro categorias: os que passavam de zero a duas horas em frente à TV ou ao computador, de duas a quatro, de quatro a seis e mais que seis horas.

Os pesquisadores constaram que os meninos passavam mais tempo diante das telas do que as meninas. E, quanto mais tempo eles dedicavam à TV e ao computador, menor o DMO e maior o IMC.

"Vimos uma relação linear inversa entre as quatro categorias e a densidade mineral óssea dos meninos", diz a líder do estudo, Anne Winther, da Universidade Ártica da Noruega.

Já o resultado das garotas intrigou os pesquisadores. Aquelas que ficavam de quatro a seis horas por dia em frente ao computador nos fins de semana tinham maiores índices de DMO comparadas àquelas que ficavam menos de uma hora e meia. "Esse dado definitivamente merece uma maior exploração em futuros estudos", afirma Anne.

"A densidade mineral óssea é uma forte prerrogativa para o aumento do risco de futuras fraturas. Nossa descoberta com os meninos mostra que o sedentarismo pode ter um impacto sobre o DMO e comprometer a massa óssea. Isso pode predispor à osteoporose na velhice", diz Anne.

Segundo a Fundação Internacional da Osteoporose (IOF, na sigla em inglês), aproximadamente um em cada cinco homens no mundo com mais de 50 anos sofrerá uma fratura decorrente da doença.

Fonte: Veja

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Exercícios simples de alongamento evitam lesões


Crédito: Thinkstock

Cada vez mais conectadas à tecnologia, a maioria das pessoas tem intensa rotina de trabalho. A sobrecarga nas atividades do cotidiano pode levar ao surgimento das doenças ocupacionais, como Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e tendinite (inflamação de tendão). 

Para evitar esse tipo de lesão a dica é fazer pausas no ambiente de trabalho e investir em atividades como a ginástica laboral. São indicados exercícios de alongamento e automassagem que podem ser realizados no início, meio ou final do expediente, ou ainda em casa.

veja as dicas para evitar lesões ocupacionais e ensina exercícios fáceis para fazer durante o expediente: 

Para quem trabalha sentado 

  • O ideal é que a planta de seus pés esteja toda apoiada no chão, com os joelhos flexionados a 90º. 
  • Utilize cadeiras giratórias e evite realizar movimentos rotacionais bruscos com o pescoço e tronco. 
  • Procure levantar a cada 30 minutos para uma rápida caminhada. Lembre-se também de alongar braços, tronco e pernas pelo menos três vezes durante seu expediente.
  • Aproxime sua cadeira da mesa, evitando flexionar seu tronco ou a cabeça para digitar e mantenha as costas bem apoiadas no encosto da cadeira.
  • Para quem trabalha com computador, o ideal é manter o monitor a uma distância entre 45 a 75 cm dos olhos, regulando sua altura à linha de visão.

Para quem trabalha em pé

  • O ideal é usar calçados confortáveis, macios e sem saltos. 
  • Procure alternar a posição de apoio sobre uma perna e outra, e sempre que possível, dê pequenas caminhadas e realize movimentos circulares com os pés para estimular a circulação sanguínea e minimizar as dores e inchaço
  • Procure ficar em postura ereta, evite ficar inclinado para frente ou para os lados por muito tempo. Para quem utiliza mesas ou bancadas para manusear peças e/ou objetos, o ideal é que estas estejam a uma altura próxima a do umbigo e próximas ao corpo. Procure manter os cotovelos flexionados a aproximadamente 90º e os ombros relaxados, isto ajuda a evitar tensões musculares na região cervical, nos ombros e costas.

Como alongar 

  • Em pé ou sentado, com a postura ereta e mãos na cintura, aproxime a orelha do ombro, incline a cabeça para a direita e para a esquerda, permanecendo em cada posição por 15 segundos.
  • Com a postura ereta, suba os ombros, aproximando-os das orelhas e em seguida relaxe. Repita essa movimentação por 10 vezes.
  • Em pé ou sentado, abra e feche a mão alternadamente, repetindo por 10 vezes.
  • Sentado mais à frente na cadeira, mantenha uma perna flexionada e apoiada no solo e a outra esticada a frente e com o calcanhar apoiado. Curve para frente tentando alcançar com a mão a ponta do pé no lado da perna esticada. Este alongamento também pode ser realizado em pé, permaneça em cada posição por 15 segundos.

 

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Exercícios de ginástica laboral para ajudar gestantes

Ginástica no local de trabalho ajuda a prevenir lesões musculares divulgação/Divulgação

A ginástica laboral é um conjunto de exercícios físicos realizados no próprio local de trabalho com o objetivo de tratar e prevenir as LERs e DORTs (Lesões por Esforços Repetitivos e Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho), além de promover outros benefícios, tais como relaxamento para equilibrar a pressão arterial e os níveis de tensão e estresse, devendo ser prescrita e acompanhada por profissionais da saúde qualificados.

Com a conquista pelas mulheres do mercado de trabalho, atualmente muitas gestantes mantêm seus compromissos laborais até um certo período da gestação. Mulheres grávidas também podem realizar alguns exercícios físicos durante a jornada de trabalho, desde que estejam saudáveis e não apresentem uma gravidez de risco.

Veja algumas dicas de exercícios físicos para ajudar gestantes a melhorar a saúde e qualidade de vida no trabalho:

Alongamentos:

1. Sentada em cadeira com apoio para as costas, mãos apoiadas nas pernas, alongar o pescoço para a lateral direita e esquerda alternadamente, respirando, a cada alongamento, três vezes.

2. Sentada em cadeira com apoio para as costas, mãos apoiadas no ventre, inspirar abrindo e elevando os braços acima da cabeça, como se estivesse espreguiçando e expirar voltando os braços na posição inicial. Repetir quatro vezes mantendo a velocidade do movimento e respiração leves.

3. Sentada em cadeira com apoio para as costas, com um pé apoiado no chão, dobrar a outra perna em direção ao ventre sem forçar a barriga segurando joelho com a mão para aliviar os músculos da região lombar. Repetir o mesmo com a outra perna. A cada alongamento respirar três vezes. Pode-se fazer quatro vezes cada lado.

Fortalecimento Muscular:

1. De pé atrás da cadeira, apoiar as mãos no encosto da mesma e realizar levemente agachamentos. Estes devem respeitar um ângulo de no máximo 90 graus, os joelhos não deverão ultrapassar o nível do dedão do pé e a coluna deve manter-se alinhada.

2. Sentada na cadeira, apoiar as mãos na mesa e realizar flexões de braços, mantendo sempre a coluna ereta.

3. Sentada na cadeira, realizar contrações dos músculos do períneo para ajudar no parto e evitar incontinência urinária.

Movimentos para evitar inchaços:

1. Com os punhos fechados e braços estendidos a frente da face, girar os punhos para a direita e esquerda quatro vezes, alternadamente.

2. Sentada, de preferência com a pernas estendidas, girar os pés para a direita e esquerda quatro vezes, alternadamente.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Vários profissionais podem aplicar a Ginástica Laboral

http://www.sempretops.com/wp-content/uploads/Especializa%C3%A7%C3%A3o-em-Gin%C3%A1stica-Laboral-01.jpg

Se dentro das empresas a pergunta sobre o que é a ginástica laboral figura entre os funcionários, dentre os profissionais da área da saúde surge o questionamento sobre quem é que deve aplicar essas atividades dentro das empresas e a resposta surpreende: ginástica laboral é um trabalho multidisciplinar que pode envolver fisioterapeutas, profissionais de educação física, nutricionistas e psicólogos, tudo para promover a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida no ambiente corporativo.

O papel de execução das aulas é prioridade do profissional de educação física, mas o fisioterapeuta interage com os programas de ergonomia, postural, de qualidade física e, inclusive, de reabilitação e reinserção de trabalhadores afastados. Trabalhamos juntos para desenvolver assuntos específicos e essa simbiose é muito importante hoje em dia. Um complementa o trabalho do outro.

A Educação Física tem o papel de preparar o corpo para a atuação na vida, de modo a prevenir lesões, enquanto a fisioterapia tem um enfoque mais voltado á reabilitação e reinserção às atividades corriqueiras. Elas são distintas, mas quando integradas na manutenção do dia a dia da estrutura do profissional atuam em perfeita harmonia.

Sem contraindicações absolutas, o departamento médico das empresas também deve participar da liberação dos funcionários para a prática da ginástica laboral sempre que houver queixas de dor ou problemas específicos. Quem trabalha com atividade física costuma separar as pessoas por grupos. Assim, ao implantar um programa de qualidade de vida numa empresa, fazemos um levantamento das pessoas com indicações e contraindicações à atividade física, separando aquelas que usam marcapasso, têm labirintite, as gestantes e os idosos para podermos fazer grupos de comprometimento. Todos farão a atividade laboral, mas cada grupo com as suas demandas específicas a serem atendidas.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Ginástica laboral beneficia trabalhadores e empresas


Ginástica laboral beneficia trabalhadores e empresas Daniel Conzi/Agencia RBS

Permanecer horas sentado na frente do computador, digitando sem parar ou atendendo o telefone faz parte da rotina no trabalho de muitas pessoas. Apesar de parecer inofesiva, a repetição dessas atividades pode originar uma série de incômodos como dores nos dedos e nos membros superiores, além de fadiga muscular.

Como alternativa para diminuir e prevenir esses sintomas que acompanham profissionais das mais variadas áreas, são recomendados pelo menos 15 minutos de exercícios de alongamento e reforço muscular no local de trabalho. A modalidade de atividades físicas ganhou o nome de ginástica laboral e contribui para aumentar o bem-estar físico.

Em Porto Alegre, a Câmara de Vereadores aprovou o Projeto de Lei que instituiu o Dia Municipal da Ginástica Laboral no dia 22 de novembro. Tida como um mercado em expansão, a prática traz benefícios para os funcionários e as empresas adotam o modelo.

Segundo o profissional de educação física Márcio Martini, responsável pela ginástica laboral no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, o treino atua principalmente na prevenção de doenças ocupacionais incluídas nos grupos de síndromes LER (Lesões por Esforços Repetitivos) e DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho). Entre essas doenças, as mais comuns são tendinite, bursite e mialgias — que afetam os músculos, nervos e tendões, principalmente, nos membros superiores.

— A ginástica laboral funciona através de exercícios de 15 minutos no local de trabalho diariamente. Não há necessidade de alguma roupa especial. Na prática, são trabalhados exercícios de alongamento, reforço muscular e mobilização — explica Martini.

Fazem parte da ginástica laboral jogos cooperativos, que servem como um momento de descontração. Tudo com o objetivo de distencionar a musculatura das tensões decorrentes da rotina de trabalho.

— A prática melhora a saúde como um todo, além aumentar a motivação e melhorar o relacionamento interpessoal dentro da empresa. O colaborador também sente uma diminuição do estresse diário e o aumento do controle emocional — afirma o profissional.

Martini também ressalta que, além dos benefícios dos trabalhadores, as empresas também são beneficiadas depois da adoção da ginástica laboral com a diminuição dos acidentes de trabalho e o aumento da capacidade de produção dos colaboradores.


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Ginástica laboral no trabalho: essencial para uma vida mais saudável




Os movimentos evitam lesões provocadas pelo esforço repetitivo

Doenças ocupacionais e lesões provocadas pelo esforço repetitivo podem ser evitadas com a ginástica laboral. A ginástica realizada no ambiente de trabalho, durante o expediente, melhora a saúde dos funcionários.

Ela consiste em alongamentos, relaxamento muscular e flexibilidade das articulações. Apesar da ginástica laboral ser coletiva, ela é aplicada de acordo com as função exercidas pelo trabalhador.

Além de diminuir os impactos físicos causados pelo trabalho, a atividade tem efeito psicológico. Ela ajuda a combater o estresse, aumenta o poder de concentração e promove o espírito de equipe, aumentando a confiança do grupo.

A ginástica laboral é recomendada por alguns minutos durante a hora do trabalho. Nesse tempo, ombros, tronco e pernas são alongados. O movimento combate a má postura e evita formigamentos por problemas circulatórios.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Curso online de Ginástica Laboral



O curso de Ginástica Laboral oferece aos profissionais da área a oportunidade em evidenciar os benefícios e desenvolver programas nas empresas e aplicações para a qualidade de vida do trabalhador.

Carga horária: 40 horas

Duração: 30 dias

Entre e veja mais sobre esse curso!

Introdução;
Ergonomia;
Conceito;
Postura e movimento;
Fatores que influenciam o desempenho no Trabalho;
Fadiga;
Motivação;
Estresse;
Estilo de vida;
Alcoolismo;
Tabagismo;
Lazer e recreação;
Alimentação;
Sedentarismo;
Saúde;
Sono;
LER/DORT;
Ginástica Laboral;
Conceito;
Importância da Ginástica Laboral e sua classificação;
Como implantar um programa de prevenção e controle das LER/DORT;
Exercícios e alongamentos;
Referências bibliográficas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...