O Sesi e a ginástica laboral em Manaus






Uma esticadinha aqui, uma alongada ali. As pausas de sete a 20 minutos, tempo precioso para a indústria, são vistas como investimento e não como custo pelas empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Os exercícios da ginástica laboral reduzem a incidência de doenças ocupacionais, de estresse, motivam o empregado para o começo da jornada e aumentam a produtividade.

O objetivo principal é prevenir doenças ocupacionais, como dores na coluna e as adquiridas por movimento repetitivos.

Os distúrbios osteomusculares são os mais comuns no ambiente de trabalho, principalmente em funcionários que executam tarefas em linhas de produção, explica a educadora física e coordenadora do Programa Sesi Ginástica na Empresa do Serviço Social da Indústria (Sesi), Patricia Arcanjo.

“Não só tem a melhoria do quadro de dores localizadas, desconforto na coluna, nos ombros, mas também a motivação para o trabalho. O momento da ginástica é um momento de descontração, onde o professor leva atividades lúdicas para a empresa, dinâmicas de grupo e isso promove um relaxamento do ponto de vista psicológico”, avalia. Os exercícios aliviam a pressão do trabalho e dão mais objetividade às decisões.

Atualmente, o Sesi presta o serviço a 54 empresas do PIM, além de atender firmas da construção civil, comércio e do ramo petroleiro. A média de colaboradores atendidos é de 13 mil por mês. Tempo de duração, horário e duração das sessões ficam à escolha das empresas, sendo distribuídas geralmente em duas, três ou cinco vezes por semana.

As atividades são dirigidas por um educador físico, que de sete a 20 minutos, conduz exercícios de alongamento com foco no relaxamento e compensação do esforço feito pelo trabalhador. Para cada função, são realizados diferentes exercícios. Funcionários que trabalham com peso, por exemplo, têm orientação quanto à postura correta na hora de carregar uma caixa.

Os 22 educadores físicos do Sesi atuam em três turnos. Os exercícios podem ser feitos no início da jornada de trabalho, aquecendo as estruturas musculoesqueléticas que serão movimentadas na atividade laboral dele. As sessões podem ser ainda compensatórias, onde as atividades são feitas durante a jornada com uma pausa no trabalho. Há ainda as sessões relaxamento feitas ao final do expediente. Alongamentos e exercícios respiratórios têm foco no alívio do estresse.

A Yamaha, que possui cerca de 2,2 mil empregados, é uma das empresas com o programa preparatório antes do expediente, e o compensatório no período da tarde. A fabricante de motocicletas tem ainda um Programa de Hidratação Discal (PHD) que está sendo implantado durante os intervalos de descanso para promover melhoria na saúde da coluna vertebral e prevenção de doenças.

Em nota, a Yamaha destaca que o momento é de descontração e relaxamento durante o trabalho e favorece as relações interpessoais.

A contratação de serviços de ginástica laboral já é uma prática comum no PIM, segundo o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco. “O simples fato de reduzir o afastamento do teu colaborador por conta de lesão muscular traz também à empresa ou investidor um grande retorno”, disse.

A procura pelo programa tem aumentado, mesmo com a crise, salienta Arcanjo. “Os programas de qualidade de vida são os primeiros a serem cortados dos investimentos nos momentos de crise, porém temos sido procurados constantemente”, disse ela.

Sesi atende atualmente 54 empresas

Em 2008, cerca de 30 empresas contrataram as atividades laborais conduzidas pelo Sesi. Neste ano, o número já é de 54 empresas. Setores como o componentista, Duas Rodas, Relojoeiro e Eletroeletrônico estão entre as empresas de pequeno, médio e grande porte que veem na ginástica laboral uma forma de motivar os trabalhadores e prevenir as lesões.

Contando com um quadro de 540 empregados, a empresa do ramo Relojoeiro Magnum, é uma das companhias que disponibilizam essas atividades. Os exercícios são realizados diariamente no próprio setor de cada empregado em dois períodos: às 9h e às 15h, com sessões de cinco a sete minutos. As atividades são dirigidas por profissionais de Educação Física.

A principal preocupação com os colaboradores é tratar de forma preventiva as possíveis causas de lesão de esforço repetitivo e problemas de postura, destaca o diretor da Magnum, Amilton Cestari.

“O objetivo principal da ginástica laboral visa o bem-estar dos colaboradores. Paralelo a este objetivo, constata-se o despertar em cada colaborador de que atividade física é benéfica à saúde”, disse o diretor.

Cestari salienta que vários colaboradores, antes sedentários, começaram a praticar algum tipo de atividade física no horário livre. Aliado à ginástica laboral, os empregados da indústria são submetidos a avaliação ergométrica.

Você não pode perder:

Conheça o Drive Virtual de Ginástica Laboral
Aulas Ginástica Laboral - Guia Prático
O Sesi e a ginástica laboral em Manaus O Sesi e a ginástica laboral em Manaus Editado por saude.chakalat.net on 10:45 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.